Entenda o que é dismorfia corporal e saiba como tratá-la

Entenda o que é dismorfia corporal e saiba como tratá-la

Saiba como identificar os sintomas, entenda as causas e como tratar a dismorfia corporal

A dismorfia corporal é um transtorno psicológico muito sério que pode levar a distúrbios alimentares e até mesmo à depressão. Identificar os sintomas da dismorfia corporal é essencial para iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível.

Ainda não muito conhecido pela população, esse transtorno pode ser difícil de identificar, mas existem alguns pontos para ficar atento que vão facilitar a identificação e possibilitar o encaminhamento do paciente para o  tratamento para dismorfia corporal o quanto antes. 

Neste artigo, vamos explicar as possíveis causas da dismorfia corporal e o tratamento adequado para os pacientes que sofrem com o transtorno. Continue a leitura para conferir.

O que é dismorfia corporal?

Afinal, você sabe o que é dismorfia corporal? Bom, primeiro é preciso entender que se trata de um transtorno psicológico, mas que pode ter consequências físicas e muito sérias. 

Quem sofre com a dismorfia corporal tende a visualizar uma imagem distorcida da realidade, apresentando uma insatisfação profunda com o próprio corpo. Essa insatisfação pode desencadear doenças graves, como a depressão, que afeta grande parte dos brasileiros e pode até ocupar uma posição preocupante como a doença mais incapacitante até 2020

As causas da dismorfia corporal podem ter várias fontes, mas a doença costuma afetar pessoas mais tímidas, ansiosas ou que já sofrem com a depressão. É comum que ela se manifeste durante a puberdade, mas isso não exclui a possibilidade de afetar adultos e até mesmo crianças.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o Brasil é o país mais ansioso do mundo e os padrões de beleza impostos pela sociedade não ajudam a combater doenças sérias como a dismorfia corporal. 

Muito já se discutiu sobre a influência das redes sociais na autoimagem dos usuários e como ela estimula a comparação excessiva com outras pessoas. Você sabia que esse pode ser um sinal da dismorfia corporal? 

Sintomas da dismorfia corporal

Os sintomas podem facilmente ser confundidos com uma simples insatisfação com a autoimagem corporal e dificilmente quem sofre com o transtorno vai admitir que tem algo de errado, por isso é essencial observar cada detalhe e mudança comportamental com atenção. 

As consequências da falta de tratamento adequado para esse tipo de transtorno podem ser muito graves. Muita gente acaba optando por uma cirurgia plástica ou diversos procedimentos estéticos sem necessidade, por exemplo, ou até mesmo desenvolvendo doenças como a anorexia

Por isso é importante ficar atento aos sintomas da dismorfia corporal, possibilitando um diagnóstico precoce para iniciar o tratamento correto e específico para o perfil de cada paciente.

É importante saber distinguir uma simples insatisfação com um transtorno mental. Confira alguns dos principais sinais da dismorfia corporal:

  • Preocupação exagerada com a aparência 
  • Obsessão por “defeitos” mínimos ou inexistentes
  • Comparação constante com outras pessoas
  • Isolamento
  • Ansiedade
  • Dificuldade de relacionamento
  • Mau-humor constante
  • Melancolia
  • Desânimo para desempenhar tarefas comuns
  • Timidez

Se identificar algum desses sintomas, observe a pessoa para entender se esse é um comportamento repetitivo, que causa muito sofrimento ou que afeta a rotina e a vida pessoal. 

Como tratar dismorfia corporal?

Para entender como tratar a dismorfia corporal é preciso saber que a família e os amigos têm papel fundamental durante o processo. O paciente precisa se sentir valorizado, saber que tem apoio e muito amor para receber. 
Basicamente, o tratamento para dismorfia corporal envolve cuidados mentais e, em alguns casos, medicação. A terapia é o melhor caminho para tratar as causas da dismorfia corporal e trabalhar com o paciente as suas inseguranças em relação à aparência. 
Se o paciente desenvolver uma depressão, por exemplo, o médico pode aliar as terapias ao uso de medicamentos antidepressivos ou para controlar a ansiedade.  
Por se tratar de um transtorno mental, o tratamento para dismorfia corporal deve ser planejado de acordo com cada paciente para realmente cuidar de tudo aquilo que desencadeou a insatisfação com a aparência em primeiro lugar. 
Tem outras dúvidas sobre as causas da dismorfia corporal ou está pensando em fazer uma cirurgia plástica? Converse com a Dra. Hazel e agende uma avaliação para saber se o procedimento estético é realmente a melhor opção para o seu caso.